Beatslicers no puredata


Nesta seção estou subindo alguns beatslicers de puredata que achei na net- samplers que recortam trechos de loop e reeorganizam sequencialmente.

Me deparei com algumas idéias interessantes: aqui e aqui. Pretendo dar um derivada à partir delas…

De certa maneira isso é o que eu estava buscando com o patch “Navalha” há uns 2 anos atrás, mas exagerei na idéia de “interface final de usuário tudo em 1″, a funcionalidade perdeu-se no mar de possibilidades inacabadas e também uma dificuldade imensa de documentar como o patch foi feito, pra tentar um desenvolvimento opensource colaborativo em cima. Vou tentar reanalisar o cenário e começar um projeto para samples documentado desde o início e mais voltado pra coleção de objetos e prática de uso.

Empacotei alguns simples e funcionais aqui:
estudando_beatslicers.tar.gz
Incluí tambem uma pasta loops, com 2 pequenos samples pra testes.

Baixe e opine sobre o que você gostaria de ver neles e tentarei implementar (e/ou compartilhemos desde já algumas derivações)…

Beatslicer (matrix sequencer) – pasta sample slicer

Este sequencer é bem simples como interface e já da pra pensar em vários usos. Seria muito legal por exemplo poder usá-lo com algum tipo de “Monome” ou de prefêrecia algum derivado artesanal tipo o projeto arduinome.

beatslicer

* com 16 celulas

encontrei também esta versão com 16 células, não muito diferente e facilmente adaptável.

sl16

Sample-slicer (técnica pra recortar trechos de um sampler de maneira assimétrica e determinada)

Este patch é bem interessante justamente por não complicar na parte de salvar os presets, deixando bem fácil pra poder tentar entender outras técnicas usadas. Salvar presets usando somente linguagem puredata é uma tarefa que ainda quebra um pouco a cabeça, mas existem algumas soluções como as libs sssad e memento. Por hora vamos entender a solução deste patch, pois é bem básica mas exige uma parte “na unha”.

O grande diferencial deste patch pro patch mais acima é que ele é focado em selcionar o exato trecho que você quer recortar, diferente do exemplo anterior do sequenciador de matriz, onde ele simplemente gera um recorte de partes simétricas da tabela.

Ele é dividido em dois patches complementares. O primeiro chamado breakpoint-maker.pd serve para você salvar presets da sequencia de recortes pra depois usar em um sequenciador, a partir do patch smp-slice-help.pd . A idéia que pode parecer estranha de início é que ele usa o primeiro pra gerar os presets e daí manualmente copia e cola estes presets no patch smp-slice. Obviamente isto pderia ser automatizado, as interessante porque dessa maneira o processo ficou mais explícito.

Inicie selecionando o trecho.

breakpoint_sel

Em seguida selecione store e depois disso escolha um numeros nos botoes vermelhos e selecione save.

breakpoint_store

Depois de fazer todo o mapa dos breakpoints clique “save-to-message-box”. A mensagem com todo o preset aparecerá dentro do subpatch “pd mesagebox(datasaved)”. copie esta mensagem e para colar no patch smp-slice-help.pd

breakpoint_presets

Aqui você usa o padrão de presete gerado.
smp-slice

Copie e substitua a mensgem original:
smp-slice_msg

Bonkslices (patch que demonstra a possibilidade de detectar os ataques e fazer os cortes automáticamente)

Esta última abordagem é bem interessante, pois ao invés de pedir pra você selecionar os breakpoints, tenta detectá-los automáticamente pelos ataques do loop (usando o objeto bonk~). Este patch não tem interface gráfica, mas interessante porque está bem organizado fácil de ler.

bonklices1

bonkslices2

Existe um arquivo chamado “bonkpointmaker” que tenta misturar estas duas últimas abordagens, mas aqui parece que não funcionou, porém resolvi incluí-lo no pacote pra ser debugado.

, , , , , ,

Comments are closed.